musicaefantasia

Musica e fantasia: curtas as sugestões de discos, filmes e livros.

Categoria: samba

Taj Mahal, com Jorge Benjor

Taj Mahal, um palácio e um túmulo muito bonito na Índia, é também um samba que levanta pistas de dança. A letra usa técnicas de estilo modernista. A melodia, que alguns achariam pobre, serviu de base para um rock.

Eternamente, com Walter Franco

Walter Franco é um dos compositores mais criativos da MPB. Talvez por isso mesmo, usou muitas vezes de estruturas repetitivas. Eternamente joga com decomposições da palavra: é ternamente, éter na mente etc., repetidas contra ruído de samba e rock.

Três apitos, com Elizeth Cardoso

Noel Rosa era um verdadeiro mestre do samba, no sentido poundiano. Ele fundiu as invenções dos primeiros sambistas com a estética de classe média, o que inclui rima e coloquialidade. E criou oassim o samba como é conhecido hoje.

Pra machucar meu coração, com João Gilberto e Stan Getz

Pra machucar meu coração, de Ary Barroso, é clássico eterno da MPB: fala com serenidade, carinho, mas com certeza, sobre separação. Cruel desilusão, única expressão antiquada da letra, faz pensar em qual insensibilidade fez desmoronar o lar do cantor.

Vá morar com o Diabo, com Cassia Eller

O grande compositor baiano Riachão, pessoa simples, sincera e sensível, foi certa vez menosprezado na TV por repórter supostamente feminista. Seria machista a música Vá morar com o Diabo, cantada por Cássia Eller, também pessoa simpática, sincera e sensível?

Tradição, com Geraldo Filme

São Paulo nunca foi o túmulo do samba. Os batuques das culturas africanas e sua mistura com tradições europeias já são antigos aqui. Quem diz isso são mestres como Geraldo Filme e as escolas de samba tradicionais de Sampa.

O orvalho vem caindo, de Noel Rosa

O orvalho vem caindo é a música mais triste de toda MPB. O gênio do mestre Noel Rosa transforma seus 7 únicos versos em uma grande letra. Parecem coloquiais, mas foram escritos com métrica, comos os antigos poetas faziam.

Pelo telefone, com Bahiano

Donga foi um inventor do samba. Compilou versos já existentes (compostos coletivamente) e registrou-os como Pelo telefone, em seu nome e de Mauro de Almeida. Condenável, mas isso permitiu inaugurar a existência concreta de canções e de compositores.

Não tem tradução, de Noel Rosa

Sendo nacionalista, mas também muito sensível e astuto, Noel Rosa logo adivinhou a grande onda de cultura dos EUA que viria sobre todos nós, Brasil e o mundo. Também antecipou a cultura de celebridades. Essa gente hoje em dia…

Salve a Mocidade, com Elza Soares

A expressão grau zero da escrita pode ser usada para falar de algumas letras de música. Há sambas com letra muito direta, sem imagens simbólicas. Assim, ou quase assim, é Salve a Mocidade, sucesso com a grande Elza Soares.