musicaefantasia

Musica e fantasia: curtas as sugestões de discos, filmes e livros.

Categoria: jazz

You belong to me, with Carly Simon

If there’s a good meaning of the word attachment, it is in You belong to me. The singer says to the loved one that there’s no need to look attractive to others: I’ve got lovin’ eyes of my own.

Anúncios

You belong to me, com Carly Simon

Se houver um bom sentido para a palavra apego, ele está em You belong to me. Quem canta diz para a outra parte do casal que não precisa se mostrar atraente para outras pessoas: olhos amorosos veem sua beleza.

Você, com Tim Maia

Tim Maia teve uma vida sofrida. Seu sucesso comercial foi injustamente menor do que seus muitos talentos. Por isso, é entusiasmante ouvir os versos “sou feliz/ agora”. Mesmo que depois a música retorne à tristeza que sempre o acompanhava.

Hu Creix at Artist Signal

Hu Creix at Artist Signal

Hu Creix creates, plays and sings music: a mix between electronic music, rock, triphop etc. All of them will get your attention. Maybe his street musician experience explains his versatility and friendliness: a natural leader, his friends are legion.

Catherine Corelli no ArtistSignal

Catherine Corelli no ArtistSignal

Catherine Corelli é parte russa, parte italiana. Compõe, canta e escreve de modo interessante, criativo e original, misturando várias tradições. Lady Corelli se recusa a ser uma diva inacessível. Sendo simpática com seus fans, torna-se uma diva ainda maior.

O último show de Tim Maia

Tim Maia era genial como intérprete e compositor. Negro nascido pobre, superou o determinismo socioeconômico. Tinha vigor para criar, mas também para se autodestruir. Seu último show, pouco antes de morrer por descuido com a saúde, é exemplo disso.

Racional vol. I e II, com Tim Maia

Não há duas visões iguais sobre religião. Mas todos podemos concordar que são geniais os álbuns de Tim Maia sobre sua experiência com a Cultura Racional. No mínimo, ela permitiu que ele se distanciasse um pouco dos hábitos autodestrutivos.

Someone to watch over me, com Frank Sinatra

Someone to watch over me, dos irmãos Gershwin, é um grande standard da canção dos EUA. Quem a canta se mostra uma pessoa carente, que procura sua outra metade. À moda americana, pede para essa pessoa especial se apressar.

Pra machucar meu coração, com João Gilberto e Stan Getz

Pra machucar meu coração, de Ary Barroso, é clássico eterno da MPB: fala com serenidade, carinho, mas com certeza, sobre separação. Cruel desilusão, única expressão antiquada da letra, faz pensar em qual insensibilidade fez desmoronar o lar do cantor.

You’ve changed, com Billie Holiday

Billie Holliday sofreu do abuso sexual na infância, aos amores abusivos, preconceito de cor e drogas depois. Isto nunca tirou a limpidez de seu canto. Em sua penúltima gravação, sua entrega era tanta que chorava a cada canção triste.