musicaefantasia

Musica e fantasia: curtas as sugestões de discos, filmes e livros.

Categoria: Década de 1930

Brian Epstein, o quinto Beatle

Brian Epstein, o quinto Beatle

Segundo McCartney, o empresário Brian Epstein era o quinto Beatle. Não sendo realmente parte da banda, ele tinha visão mais clara do todo. Mas tinha acesso aos músicos e podia dialogar com eles sobre essa visão, orientando seu trabalho.

Suíte para violoncelo BWV 1007 de Bach, com Pablo Casals

O intérprete é parceiro do compositor, pois escolhe como transformar suas ideias em sons musicais. Pablo Casals foi mais do que isso no caso das suítes para violoncelo, pois as salvou do injusto esquecimento em que estiveram até 1936.

Todas as cartas de amor são ridículas, por Álvaro de Campos

Todas as cartas de amor são ridículas, por Álvaro de Campos

Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa e engenheiro, sentia o mesmo conflito que sentem todos os racionais trabalhadores do conhecimento, quando tomados por aquele sentimento tão forte, chamado amor. Que faz muito sentido, mesmo que se sinta ridículo.

Mar português, de Fernando Pessoa

Mar português,  de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa era tímido. Portanto, seus heterônimos escreviam poesias mais intensas que as suas, normalmente cerebrais. Contudo, em Mensagem, é intensa a nostalgia da perda do império português. Uma das poesias mais conhecidas fala do mar como experiência espiritual.

Três apitos, com Elizeth Cardoso

Noel Rosa era um verdadeiro mestre do samba, no sentido poundiano. Ele fundiu as invenções dos primeiros sambistas com a estética de classe média, o que inclui rima e coloquialidade. E criou oassim o samba como é conhecido hoje.

Escritor de belles lettres, segundo Ezra Pound

Escritor de belles lettres, segundo Ezra Pound

Escritor de belle lettres é uma categoria da classificação de Pound não tão elogiosa quanto mestre ou inventor, que deixam sucessores na história literária. Por isso é pouco comentada. Eles aperfeiçoam ao máximo uma fórmula literária que não inventaram.

Poema de sete faces, de Drummond, traduzido por Elizabeth Bishop

Poema de sete faces, de Drummond, traduzido por Elizabeth Bishop

É bacana ver grandes poetas traduzindo. No Poema de sete faces, Drummond rimou ironicamente mundo e Raimundo. Quando o traduziu, Elizabeth Bishop fez rimar faster e vaster, também pobremente. Assim, a pobreza traz humor ao original e à tradução.

O orvalho vem caindo, de Noel Rosa

O orvalho vem caindo é a música mais triste de toda MPB. O gênio do mestre Noel Rosa transforma seus 7 únicos versos em uma grande letra. Parecem coloquiais, mas foram escritos com métrica, comos os antigos poetas faziam.

O teorema de Gödel

Imagem de https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:1925_kurt_g%C3%B6del.png Clique sobre ela para ler artigo sobre Gödel

O lógico Gödel encerrou o sonho dos lógicos e filósofos do começo do século 20, de traduzir todo raciocínio pela matemática, pois demonstrou que há na aritmética dos inteiros afirmações que não podem ser decididas como falsas ou verdadeiras.

Love in vain, com Robert Johnson

“E eu olhei para dentro dos olhos” não informa para quem se olha. É desnecessário: a ausência da amada que abandona preenche todos espaços do clássico fundador do blues. Detalhista, a batida do violão imita o trem que parte.