Os doentes, de Augusto dos Anjos

por musicaefantasia

Os doentes, de Augusto dos Anjos

No Alto, os astros miúdos/ Reduziam os Céus sérios e rudos/ A uma epiderme cheia de sarampos! Talvez os melhores versos do saudoso poeta, trazem a marca da dor, da revolta contra o maior genocídio de todos os tempos.

Anúncios