Disparada, com Jair Rodrigues

por musicaefantasia

Os versos “A morte, o destino, tudo/ estava fora de lugar./ Eu vivo pra consertar.”, de Disparada (letra de Vandré e música de Theo de Barros), aproximam o revolucionário do demiurgo (criador do universo): ambos trazem ordem ao caos.

Anúncios