Os sapos, de Manuel Bandeira

por musicaefantasia

Os sapos, de Manuel Bandeira

O parnasianismo reduzia a poesia a regras de métrica e sintaxe. Foi morto por Os sapos, que levava suas propostas ao extremo e ao ridículo. A declamação desse poema foi ponto alto da Semana de Arte Moderna de 1922.

Anúncios